sexta-feira, 29 de março de 2013

Pelos picos "perdidos" da Malveira

Seis dias depois da "grande maratona" de Óbidos a Torres Vedras, eis que havia uma proposta  de  voltar
29.03.2013 - Dia de chuva e nevoeiro ... pelos picos "perdidos" da Malveira
a caminhar com o grupo "Novos Trilhos", na sexta feira santa. Tratava-se de uma travessia circular, pelos picos a norte da vila da Malveira, na sua maioria antigas chaminés do complexo vulcânico de Lisboa.
A previsão meteorológica para esta sexta feira santa era contudo convidativa para tudo menos para caminhar ... mas a caminhada era (e foi...) a 60ª caminhada daquele grupo ... pelo que havia lanche e convívio no final.
E ... lá fui! E ... adorei! E ... senti-me em muitas alturas voltar aos meus 17 ou 18 anos, às "maluqueiras" vividas entre amigos, à chuva, na lama, percorrendo montes e vales! Embora já conhecesse muitos dos elementos do grupo, à segunda caminhada que faço com os "Novos Trilhos" senti-me como se já conhecesse todos há muitos anos! Boas caminhadas, excelente camaradagem, muita amizade ... tudo o que constrói uma caminhada, que tem de viver não só do percurso em si, mas também dessa amizade, dessa partilha.
Geodésico do Jerumelo (370m alt.)
Plantação de carvalho cerquinho, no Pico de Jerumelo
Às portas de Lisboa, os trilhos escolhidos pelo grande organizador transportaram-nos para um ambiente perfeitamente rural. Mas as belas paisagens que supostamente avistaríamos do cume dos picos ... ficaram perdidas no nevoeiro, nas nuvens baixas, na chuva que fomos apanhando em vários troços dos pouco mais de 20 quilómetros do percurso. Imaginámos as panorâmicas, que em dias de boa visibilidade alcançam grande parte do litoral atlântico estremenho.

À vista de Vila Franca do Rosário
E lá avançamos, por entre as brumas e mistérios dos bosques da Malveira...
Com um desnível de apenas 240 metros entre os pontos mais baixo e mais alto, o desnível acumulado ao longo do percurso foi contudo ... de mais de 900 metros! Um permanente sobe e desce ... como aliás se chama uma rua da aldeia de Jerumelo, a única aldeia atravessada. E com a muita lama que caracterizou a maior parte da jornada ... as subidas e descidas não foram propriamente fáceis... J

Uma descida épica...

E uma subida épica...
Moinho e geodésico da Bitureira (270m alt.)
Junto à Porta da Tapada de Mafra do Vale da Guarda

Belos caminhos... J
Vale da Fonte
Linha do Oeste ... e estávamos quase de regresso, completando 20,3 km neste périplo pelos picos da Malveira
Antes das três da tarde estávamos no ponto de partida ... bem molhadinhos e enlameados... J. As três horas seguintes foram de paródia, de brincadeira, de são convívio. Não é todos os dias que um grupo com cerca de 2 anos de existência completa 60 caminhadas, nesses dois anos! Parabéns aos "Novos Trilhos", a todos os seus membros e ao seu extraordinário mentor e dinamizador!

3 comentários:

Renato correia disse...

Grande...! muito obrigado pela partilha,companhia e as bolhinhas,.
Abraço

Francisco Rodrigues disse...

É sempre um prazer contar com boa companhia!

Blue disse...

Uma boa e divertida caminhada.. Obrigado pelo registo.
Abraço