domingo, 2 de fevereiro de 2014

Trilho das cascatas, Vila de Rei

Ao olhar de relance para algumas das fotografias que ilustram o presente artigo, talvez se pense que, depois de ontem ter andado pela região saloia de Bucelas e Arruda ... hoje parti para algum dos "paraísos perdidos" do norte peninsular, os paraísos pelos quais a vida me fez apaixonar! Mas não ... o dia de hoje foi dedicado à zona de Vila de Rei, o Centro Geodésico de Portugal.
Vila de Rei, 2.Fev.2014 - Na senda das Cascatas
Tal como tem acontecido com outros grupos, há bastante tempo que acompanho nas redes as actividades do CLAC - Clube de Lazer, Aventura e Competição - um clube sediado no Entroncamento, com um programa de actividades de fazer inveja a qualquer amante do ar livre. A agenda é contudo sempre difícil de gerir ... e não se tinha proporcionado ainda acompanhar os passos do CLAC. Foi hoje o dia ... e que dia! A proposta era o Trilho das Cascatas, uma curta caminhada de apenas 10 km, acompanhando as cascatas de algumas das muitas ribeiras que correm nos vales a poente da Vila, hoje cidade, geograficamente situada no Centro de Portugal.

Em direcção à aldeia
... chegamos à
de Lavadouro ...
primeira cascata.
Responderam à chamada do CLAC ... nada menos de 146 caminheiros! Uma autêntica multidão...! Para a dimensão do grupo e características do percurso, a jornada decorreu contudo da melhor forma, para o que em muito contribui seguramente a experiência e a forma de acolher do grande dinamizador destas actividades e dos seus companheiros da organização.
Esperava-se que o trilho fosse bem interessante ... mas o que ali fomos encontrar foi uma sucessão de espectaculares quadros naturais. O primeiro foi a Cascata do Escalvadouro.

Cascata do Escalvadouro
E se a primeira cascata encheu as medidas aos caminhantes ... as seguintes foram num crescendo de espectacularidade. E que melhor local poderia haver para o repasto ... do que precisamente junto ao segundo conjunto de cascatas, na mesma Ribeira do Lavadouro, um pouco mais a jusante da primeira?

Segundo conjunto de cascatas na Ribeira do Lavadouro ... local de almoço
Da Ribeira do Lavadouro, passámos à Ribeira do Vale do Feito, entre as aldeias de Estevais e Paredes. Nesta última ... o sorriso de uma aldeã à janela parecia parado no tempo dos tempos...

Ribeira do Vale do Feito
Aldeia de Paredes ...
... onde o tempo parou no tempo...!
A seguir à aldeia de Paredes, o troço final da caminhada foi ao longo do Ribeiro da Vila.
E quando pensávamos que estávamos apenas de regresso a Vila de Rei ... surge-nos o maior e mais espectacular conjunto de cascatas destas paragens paradisíacas. Por entre escarpas altaneiras - ou por entre as fragas e pragas que a ribeira ali teceu... - subir aquele troço da Ribeira da Vila é qualquer coisa de espectacular!

Ribeiro da Vila ... mas isto era apenas o começo...
Cascatas do Ribeiro da Vila, Vila de Rei
Pouco depois das duas e meia da tarde estávamos a subir para a estrada Vila de Rei - Vilar. O grupo parecia uma multidão de peregrinos serra acima... J

Estávamo-nos a despedir dos vales de Vila de Rei...
E Vila de Rei à vista, com o cume da Melriça atrás, centro geodésico de Portugal.
Com pouco mais de 11 km percorridos, uns minutos antes das três da tarde estávamos de regresso à Igreja Matriz de Vila de Rei, onde tínhamos começado esta espectacular jornada no Trilho das Cascatas. Obrigado CLAC!
Trilho das Cascatas by CLAC
(álbum completo)

1 comentário:

JPimenta disse...

Excelente documento para mais tarde recordar. Obrigado