domingo, 20 de dezembro de 2015

PRD K26: Monte Rodel (Sintra)
Azoia - Peninha - Capuchos - Monte Rodel - Rio da Mula - Azoia

O mentor do conceito das Grandes Rotas Duras - o meu "mano" Araújo - desafiou-nos desta vez para uma PRD ... uma Pequena Rota Durinha... J. 25 a 26 km na sempre bela Serra de Sintra, com o Monte Rodel como tema.
Do Moinho da Azóia rumo à Peninha, 20.12.2015, 9:25h
Também chamado de Monte Rodelo, trata-se na verdade de dois aglomerados graníticos em forma piramidal, localizados praticamente no centro da Serra de Sintra, com vista privilegiada sobre a vertente norte.
Pouco depois das nove da manhã estávamos assim a partir do Moinho da Azóia para uma caminhada que sabíamos ser ... durinha... J.
Num espectacular penúltimo dia de Outono que mais parecia fim de verão, com Sol, sem vento e até com algum calor, começámos por subir à mítica Peninha e ao geodésico do Monge, para logo descer aos Capuchos e voltar a subir aos Mosqueiros ... e ao Rodel.

Subida à Peninha ... a direito...
Capela de S. Saturnino e o Guincho, visto da Peninha
Azóia e o Cabo da Roca, da Peninha. Lá muito ao fundo ... é Nova Iorque... J
Geodésico e Anta do Monge
Rumo a nascente
A subida ao Monte Rodel é um teste às capacidades de trepada, particularmente na parte final ... mas a panorâmica do topo é sublime. Não sendo um dos pontos mais altos da serra, é contudo como que uma guarda avançada a norte, sobre Monserrate, o vale de Colares, a costa a noroeste.

Subida ao cume do Monte Rodel
Panorâmicas a cortar a respiração, do cume do Monte Rodel

E regressámos à base do imponente maciço granítico do Rodelo, ou Monte Rodel
Do Rodel dirigimo-nos para sul, passando pela chamada "Casa dos Espíritos Verdes". Que histórias e mistérios guardarão aquelas ruínas? Depois, foi descer a boa velocidade o sempre espectacular vale do Rio da Mula, para o almoço à beira da albufeira, com muito pouca água.

Casa dos Espíritos Verdes ...
que segredos guardarão estas ruínas?
Descendo o Vale do Rio da Mula, até à Albufeira do mesmo nome
Da albufeira do Rio da Mula subimos à Pedra Amarela.
Por fragas e pragas...
... subimos à Pedra Amarela ...

onde fazemos a foto de grupo!
Que grupo espectacular!
Depois ... foi rumar a ocidente, passando na Fonte da Peninha, rumo ao mar. O pôr do Sol era às 17h:19m ... e à medida que descíamos o Sol também se ia deitando sobre o grande oceano.

Descida ... no trilho do Sol poente!
Azoia, 17h:19m ... e o Sol mergulha no mar!
Como que guiados por um relógio mágico ... às 17h:19 estávamos de regresso ao Moinho da Azóia, de onde havíamos partido ... e a ver o Sol mergulhar no oceano! Tinham sido 26 km de uma jornada dura ... mas fabulosa. Como sempre! Obrigado Araújo ... obrigado companheiros!

Ver o álbum completo

2 comentários:

disse...

Excelente reportagem, dá gosto passar por fragas e pragas, parabéns

ematamouros disse...

Como sempre na crista da onda.Beijinhos