segunda-feira, 3 de setembro de 2012

MegaTransect da Estrela

Na sequência do trilho dos Cornos do Diabo, e como então referi, acabo de passar os primeiros dois dias e o primeiro fim de semana de Setembro numa mega caminhada na Serra da Estrela, que os organizadores, ligados ao Clube de Montanhismo da Guarda, chamaram de MegaTransect da Estrela. O objectivo era aliciante: descer o vale glaciar do Zêzere, do Covão d'Ametade a Manteigas, e voltar a subir às Penhas Douradas, Nave da Mestra e Torre. Como escrevi em Outubro de 2011, a Serra da Estrela fui-a sempre relegando para esporádicas passagens, puxado como sempre fui para o Gerês e para a raia beirã. Tal como então, estes três dias revelaram-me contudo também uma Serra da Estrela de fabulosas panorâmicas.

A extraordinária panorâmica do vale glaciar do Zêzere, 1.09.2012
Às oito e meia da manhã de sábado, depois de uma noite no Vale do Rossim, estávamos a reunir o grupo de 23 montanhistas inscritos para este MegaTransect, junto aos Bombeiros Voluntários de Manteigas, cuja colaboração foi essencial, no transporte do material para o chalé das Penhas Douradas, onde pernoitámos. Eu ... era o mais velho do grupo, a mais de 10 anos de diferença dos seguintes... J!
De Manteigas subimos à Torre, onde alguns carros iriam descansar os dois dias ... e pouco depois das 9 horas estávamos a iniciar a marcha no Covão d'Ametade.
Aos pés do Cântaro Magro, sensivelmente a 1430 metros de altitude, o Covão d'Ametade situa-se no início do vale glaciar do Zêzere, o maior vale glaciar da Europa. Os sedimentos arenosos, resultantes da erosão e depositados no covão, deram lugar a belos relvados naturais. Uma pequena floresta de bétulas e o curso do rio Zêzere a atravessar o covão, fazem deste local um dos mais bonitos e acolhedores de toda a serra. E foi precisamente o vale do Zêzere que descemos, por belo trilho paralelo à estrada, inicialmente na margem direita do Zêzere e, pouco acima dos 1000m, passando para a margem esquerda. Sucedem-se as linhas de água que alimentam o rio, como a ribeira da Candieira, ainda quase logo no início. Sucedem-se também velhas cabanas e abrigos de pastores, de telhados de colmo ... a lembrar-me Somiedo. E ... ainda há pastores!

Descida do vale glaciar do Zêzere, 1.09.2012
Ainda
há pastores!
Manteigas à vista
Passadas as Caldas de Manteigas, pouco depois da uma estávamos de novo na vila. O saboroso almoço criava pouco ânimo para seguir jornada ... mas havia que subir para as Penhas Douradas! Quase 700 metros de desnível em menos de 6 km...! Felizmente que quase sempre debaixo de frondoso arvoredo ... e com que fabulosas panorâmicas!


Subida de Manteigas às Penhas Douradas, 1.09.2012
Casa da Fraga, Penhas Douradas
E chegámos à "nossa" casa nas Penhas Douradas!
Menos de três horas depois estávamos nas Penhas Douradas, no miradouro onde havia estado com a minha "família" caminheira em Outubro de 2011. Aos nossos pés, Manteigas, de onde havíamos acabado de subir. E, para merecido descanso, finda esta primeira etapa do MegaTransect, nada melhor que um dos chalés de montanha que igualmente nos tinham chamado a atenção há quase um ano! Esplêndida organização, a destas jornadas de montanha: não só tínhamos cama ... como tínhamos jantar! E um jantar ... que foi ter connosco ao chalé... J!!!
O despertar, ontem ... foi mais cedo que o previsto. Como me é habitual, quando deixei o país dos sonhos ainda a maioria dos restantes dormia. O amanhecer estava espectacular, convidativo a uma pequena exploração pelas imediações ... e respectivas fotos.

2.09.2012, 6:55h - O Sol nasce nas Penhas Douradas, para um novo dia que desponta!
A primeira parte da 2ª "etapa" do MegaTransect coincidiu com o percurso que já havia efectuado em Outubro de 2011: Fragas das Penhas, Poiso da Águia ... a lembrar-me o Gerês!
Como há um ano, subimos ao Curral do Martins e descemos à Nave da Mestra, atravessando a imponente fenda que lhe dá acesso.

9:10h - E começou a caminhada!
Barragem do Vale do Rossim
Fragões das Penhas ... estarei no Gerês?...J
A caminho da Nave da Mestra
Reza a história que um juiz, o Dr. Matos, construiu ali a sua casa de férias em 1910. A construção foi concretizada pela mão-de-obra vinda de Manteigas em cima de mulas, por um caminho que ainda hoje existe, ajudada por macacos hidráulicos utilizados para levantar as pedras gigantes, incluindo aquela que faz de telhado à casa. Esta obra é comprovada pela inscrição que ainda se pode ler na construção principal, por cima da porta: “Dr. J. Matos – Barca Hirminius – 1910”.
 
Aspectos da fabulosa descida da Fenda da Nave da Mestra (duas fotos de Jó Andrade)
Casa do Dr. Matos, Nave da Mestra, 2.09.2012
Nave da Mestra
Abandonando agora o percurso de há um ano, da Nave da Mestra continuámos para sudoeste, rumo ao vértice geodésico do Cume, acima já dos 1800 metros de altitude. As panorâmicas ao longo deste trilho são fabulosas, com o vale da Candieira a sul, a Lagoa Comprida a noroeste, coroadas pelos fragões do Cume e do Poio dos Cães.

Aspectos do fabuloso percurso Nave da Mestra - Cume, 2.09.2012
Preparado para o voo...J,
no Geodésico do Cume (1858m alt.), com a Lagoa Comprida ...
... e a Torre já à vista!
Garganta de Loriga
Pouco antes das duas da tarde estávamos na estrada Lagoa Comprida - Torre, à vista da garganta de Loriga ... e esperava-nos uma surpresa da organização: o percurso final, para a Torre ... foi "aéreo", nas cadeiras suspensas!

E aí vamos nós para a "viagem aérea" até à Torre!

"Sobrevoando" a encosta do Covão do Quelhas
Lagoa do Covão do Quelhas
Torre à vista!
E acabou a "aventura"(Foto da esquerda de Jó Andrade)
Na Torre, os carros lá estavam onde os havíamos deixado. Mas o MegaTransect não estava ainda terminado: já em quatro rodas, descemos ao ponto de partida, no Covão d'Ametade, e daí a Manteigas ... onde a organização havia providenciado outro saboroso almoço de confraternização final.
Manteigas, 2.09.2012, 15:30h. Estávamos quase no fim deste fabuloso fim de semana!
Foram sem dúvida três dias sensacionais! Parabéns à organização, pela dedicação posta neste grande acontecimento de convívio com a Serra e entre todos os participantes! E que grupo maravilhoso se juntou! Parabéns também a todos os que participaram neste mega evento! Outros se hão-de seguir...! Já ficou aliás no ar o "cheirinho" de um dia levar este grupo de novos amigos ... ao "meu" Gerês e/ou à "minha" Malcata... J!

Aqui fica o percurso do MegaTransect, no conjunto dos dois dias:



Sem comentários: