domingo, 10 de abril de 2011

Nas faldas da Sierra de Gata

E mais uma vez ... levei os Caminheiros a Vale de Espinho e às terras raianas, embora desta vez para caminhar apenas do lado espanhol, na encosta estremenha da Serra da Gata. Quando em Maio do ano passado descemos a calçada romana, do Puerto de Castilla à vila de Gata, logo nasceu a ideia de ali levar os Caminheiros. Implicando portanto um fim de semana, a segunda caminhada poderia ser - e foi - a das Torres das Ellas e do castanhal de Ojesto, de Navasfrias a San Martín de Trevejo.
Ontem, depois de uma viagem desde Lisboa, pouco antes da hora do almoço estávamos assim com o autocarro caminheiro ... no largo das Eiras, em Vale de Espinho! E ... era dia de mercado! Mas a paragem não podia ser longa, pelo que pouco depois estávamos em Aldeia do Bispo e a entrar em Espanha. Lá estava o Xálima imponente, dominando tudo em redor. E foi precisamente no sopé leste do Xálima que iniciámos a caminhada, pouco antes do Puerto de Perales e acompanhando praticamente a linha divisória entre Castela e a Estremadura espanhola, até chegarmos ao Puerto de Castilla.

Cruzamento de El Payo, 9.04.2011: o Xálima vigia o início da caminhada
A caminho do Puerto de Castilla, com a urze a dominar o colorido
Depois, foi a descida para o vale de San Blas, ao longo da velha calçada romana, que por vezes desaparece debaixo da terra do caminho de pé posto, com as espectaculares panorâmicas que tínhamos descoberto em Maio do ano passado. Parámos, claro, na Ermida de San Blas, e aos 9,3 km atravessámos o arroyo de San Blas pela puente de los dos ojos, velha ponte romana de dois arcos sobrepostos. E continuámos a descer rumo à Gata, dominada pela enigmática Torre Almenara, a leste, e pela cruz de pedra de San Blas, já à entrada da vila.

Peña Cuarterón, próximo do Puerto de Castilla, e panorâmica para o vale de San Blas
Descida da calçada romana para o vale de San Blas
Ermida de San Blas
Puente de los dos ojos, sobre o Arroyo de San Blas
E chegamos à vila de Gata, 9.04.2011


Junto à típica e simpática vila de Gata, tínhamos à espera os bungalows do também muito simpático Camping Sierra de Gata, à beira da ribeira ... da Gata. Foi dele que partimos portanto hoje de manhã, subindo de novo ao Puerto de Perales, agora de autocarro, apreciando numa manhã sublime todo o vale encaixado entre o maciço das Jañonas e o do Xálima.

Paisagem matinal, ainda do autocarro: o Sol nasce sobre a Serra da Gata, 10.04.2011
A caminhada de hoje começou nos Llanos de Navasfrias, para atravessar a cumeada do Espiñazo, as Torres das Ellas, rumo ao Puerto de Santa Clara. Toda a gente vibrou com esta fabulosa travessia e as panorâmicas sobre Valverde del Fresno e as Ellas. O autocarro esperava-nos no Puerto de Santa Clara, para quem se quisesse ficar pelos primeiros pouco mais de 9 km, mas a maior parte do grupo desceu a partir dali o caminho romano do castanhal de Ojesto, até San Martín de Trevejo. O castanhal seria mais bonito no Outono, como o havíamos visto em Outubro de 2008, mas o verde da Primavera e aquelas saborosas sombras também foram amplamente apreciadas.

Início da 2ª caminhada, nos Llanos de Navasfrias, 10.04.2011
Gado na Sierra del Espiñazo, Navasfrias
As Ellas ... das Torres das Ellas
Por fragas e pragas ... da Sierra del Espiñazo
E outra vista das Ellas
Puerto de Santa Clara, final da primeira parte da caminhada
Ao longo do castanhal de Ojesto, entre o Puerto de Santa Clara e San Martín de Trevejo
San Martín de Trevejo já está próximo...
E da bela San Martín de Trevejo, depois de um aprazível descanso na sua Plaza Mayor ... regressámos a Lisboa. Referenciar ainda que, há menos de um mês, também com os Caminheiros, comemorámos o 26º aniversário do grupo, em terras alentejanas da Ervideira.



Fica o álbum completo de mais esta "aventura" pela Sierra de Gata (133 fotografias):

Sem comentários: