s√°bado, 23 de novembro de 2019

Into the light ... into the future...

Bobadela, 23.Nov.2019, 7h35 - O dia nasce nos sonhos e para os sonhos ... de uma caminheira de 9 anos... ūüíó
Em Mar√ßo, publiquei nestas "fragas e pragas" uma s√ļmula de pequenas caminhadas ao longo de um eixo situado entre a Bobadela e Santa Iria da Az√≥ia. Pequenas caminhadas - ou passeios - em zonas muito urbanizadas ... que at√© a√≠ n√£o tinham justificado a sua inclus√£o nestas mem√≥rias, apesar de enumeradas na respectiva p√°gina das "l√©guas sem fim" e registadas fotograficamente. Porque muitas vezes esses passeios passam na v√°rzea do Tranc√£o, no Caminho dos Peregrinos de F√°tima e de Santiago, chamei-lhes ... into the light. Hoje ... into the light mudou, talvez ... para into the future ūüėć.
Sofia ... Into the future...
Efectivamente, a minha neta Sofia, tendo-se estreado este ano na minha "fam√≠lia" caminheira (caminhadas GCGC de Setembro e Novembro), depois de outras duas caminhadas e de uma noite de autonomia em terras de Vale de Espinho ... rapidamente se apaixonou pelo pedestrianismo ... pelo esticar das pernas ao ar livre ... e foi criando sonhos. Na inoc√™ncia dos seus 9 anos, um dos primeiros sonhos da Sofia ... era ter um "tubo para beber √°gua", como o av√ī e a av√≥! E ent√£o o av√ī - que ainda √© mais inocente e sonhador do que ela... - comprou-lhe o tubo ... e complementou-o com uma mochila ... umas botas ... umas meias de caminhada ... um imperme√°vel ... e algo mais que ficar√° para o Natal... ūüėč! E desafiei-a para experimentar e estrear o equipamento numa caminhada pelos bairros ... como as minhas into the light. A emo√ß√£o com que recebeu as "prendas" (quando viu a mochila agarrou-se a mim...) ... o entusiasmo para esta estreia ... eram contagiantes. T√≠nhamos come√ßado h√° pouco quando, sobre a v√°rzea do Tranc√£o, com o Caminho dos Peregrinos l√° em baixo ... abriu espontaneamente os bra√ßos e me pediu para lhe tirar a foto acima.
Av√≥s e neta, sobre a v√°rzea do Tranc√£o ... sobre o Caminho de Santiago.
O passado reflecte-se no presente ... e projecta-se no futuro. Ontem hoje ... é amanhã!...
Com uns borrifos de chuva a intervalar uma boa manh√£ de Sol (foi para testar o imperme√°vel...), fomos cruzando os bairros dormit√≥rio. "Av√ī, quero fazer 15 km", tinha-me transmitido a Sofia antes da partida; o Parque Urbano de Santa Iria seria uma possibilidade, nesse caso, mas a gest√£o de tempos recomendava uma pequena redu√ß√£o; a recomenda√ß√£o dos pap√°s da caminheira era para estar em casa o mais tardar ... "√†s 12:59"... ūüėú. Rum√°mos, assim, ao Castelo de Pirescouxe.
Cruzando os bairros dormitórios de S. João da Talha e da Portela da Azóia, rumo a Pirescouxe
No reinado de D. João I, o "Castelo" pertenceu a Diogo Afonso de Alvernaz, sobrejuíz do Rei, que em 1384 participou da defesa de Lisboa ao cerco castelhano. Diogo Afonso de Alvernaz era casado com Joana de Zuzarte, de quem teve três filhos; a família habitava o Paço de Pirescouxe, mas quando Diogo Afonso de Alvernás morreu, em 1409, Dª Joana de Zuzarte voltou a casar, com um cavaleiro chamado Nuno Vasques de Castelo Branco, derivando daí a designação de "Castelo" de Pirescouxe.
Muralhas do Castelo de Pirescouxe
"Eu já aqui estive com a Escola", transmitiu-nos a Sofia. Mas, mesmo assim, lá andou com a avó a ver com atenção a Exposição "Do Castelo às Fábricas", uma mostra que eu já havia visto em Fevereiro e que acompanha o percurso industrial do concelho de Loures através de memórias vivas.
Oliveira milenar em Pirescouxe (2850 anos)
E do Castelo de Pirescouxe passámos à oliveira milenar, velhinha de quase 3 mil anos ... a oliveira que, como diz o meu amigo Henrique ... viu passar os Celtiberos ... viu o Apóstolo Tiago passar pela península em pregação ... e tantos, tantos outros povos e tempos...
De Pirescouxe à Bobadela, cruzando as velhas linhas de água e acompanhando o Aqueduto do Alviela
No regresso, por S. Jo√£o da Talha ... a caminheira j√ļnior pediu para nos tirar uma fotografia aos dois ... e descobrimos que, para al√©m da voca√ß√£o pedestre ... tamb√©m temos fot√≥grafa... ūüėä
Além de caminheira ... também temos uma excelente fotógrafa!
No passadiço do Bairro de S. Lourenço
... faltavam poucos minutos para casa
Às 12h45 ... 14 minutos antes da hora marcada pelos pais ... a nossa jovem caminheira estava a entrar em casa, com 10 km percorridos nesta manhã pelos bairros da Bobadela, S. João e Santa Iria.
(Clica na foto para ver o √°lbum completo)
Já andou mais do que isso, nos Caminheiros Gaspar Correia, mas em mais tempo ... e sem equipamento adequado. O into the light ... projecta-se into the future. Não vou perguntar ao Tempo se o tempo se encarregará de fazer da Sofia a minha sucessora de "fragas e pragas" ... mas tenho esperança de assistir à evolução desta Paixão ... que para já bateu forte naquele coração, naquele corpo ainda franzino ... e principalmente naqueles Sonhos de menina de 9 anos ... onde todos os Sonhos cabem...

2 coment√°rios:

Rui Cortes disse...

O património destruído pela urbanização caótica dos dormitórios de Lisboa é assustador..é o caso dos aquedutos, com o do Alviela...

Raul Branco disse...

A passagem de testemunho em progresso, foi bonito de verdade...gostei!Pbs.