domingo, 18 de novembro de 2018

Vale de Santarém ... no Dia Mundial dos Pobres

Alguém que o Universo trouxe à minha vida e aos Caminhos de Santiago - uma alma Sã - decidiu organizar uma caminhada com a finalidade de angariar fundos para a melhoria das instalações da
Cáritas Paroquial do Vale de Santarém, no dia em que a Igreja no mundo inteiro celebra o Dia Mundial dos Pobres. Na mensagem alusiva ao Dia, o Papa Francisco meditou sobre um versículo do Salmo 34:
e, para escutar os pobres, o Santo Padre destaca que
Antes das nove da manhã, já se encontrava um numeroso grupo de participantes junto à Sociedade Recreativa Operária do Vale de Santarém. As previsões meteorológicas eram ameaçadoras … mas a fé da minha "mana" Paula pesou nos céus ... e os céus limitaram-se a mandar-nos uns pequenos borrifos muito ligeiros!
Junto ao que resta da "Casa da Joaninha" das "Viagens na Minha Terra", de Almeida Garrett - 18.Nov.2018
Na parte inicial da caminhada recordámos as "Viagens na Minha Terra" ... lamentando o estado de abandono a que se deixou chegar a chamada "Casa da Joaninha", a Joaninha dos olhos verdes do romance de Almeida Garrett. E lá fomos seguindo para noroeste, até à pequena Lagoa de Arbila, junto da qual se situa um marco histórico: ali se encontram quatro freguesias: Almoster, Póvoa da Isenta, Vila Chã de Ourique e Vale de Santarém. No marco, estão bem vincadas as orientações das 4 freguesias.
Vinhas outonais, na freguesia
da Póvoa da Isenta
O histórico marco das 4 freguesias,
junto à pequena Lagoa de Arbila
No marco das quatro freguesias começou o regresso, em direcção sudeste. Os céus continuavam a mostrar clemência, por entre nuvens escuras mais afastadas.

"Buracos" claros num céu cinzento ... ou a clemência dos céus pela "missão" deste grupo de caminhantes...
De regresso ao Vale de Santarém
Ainda não era meio dia estávamos de regresso ao ponto de partida, com 11km percorridos. Uma caminhada curta mas por um percurso bem agradável. Além da meritória iniciativa, a escolha dos trilhos e a orientação da caminhada satisfizeram plenamente os participantes, contribuindo assim para a angariação de fundos pretendida., para a Cáritas Paroquial do Vale de Santarém.

A Escola Municipal Aristides Graça e a Fonte da Joaninha, Vale de Santarém
E ... regressámos ao ponto de partida, com 11 km percorridos
De salientar que houve donativos inclusive de pessoas singulares que não participaram na caminhada (nomeadamente de um escritor brasileiro que um dia se apaixonou pelo Caminho de Santiago) e que algumas empresas entenderam patrocinar esta iniciativa, sendo justo referi-las: Delta, MundiFresh, Frutas Douro Ao Minho, Granfer, Frutalvor e a Loja Sacapeito.
Ver o álbum completo

3 comentários:

Paula Francisco disse...

Sem palavras. Está divinal. Obrigada Mano Zé

José Carlos Callixto disse...

Se está divinal … a ti se deve, Mana Paula. Obrigado!

Raul Branco disse...

Uma bela e nobre caminhada!Gostei,pbs!