quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Quando o paraíso ... é perto de casa

A Mata do Paraíso, entre Vialonga e Santa Eulália, no Concelho de Vila Franca de Xira, é uma ampla área florestal constituída maioritariamente por pinheiro-manso, pinheiro-do-alepo, zambujeiro e outras espécies arbóreas e arbustivas características da nossa flora. Entre os diversos aglomerados urbanos que a circundam, constitui um autêntico pulmão verde, atravessado de norte a sul pela Ribeira da Fonte Santa e outras linhas de água menores, que correm da serra de Serves para sul.
À descoberta da Ribeira da Fonte Santa, na Mata do Paraíso, sobre Vialonga, 6.Dez.2018
Já conhecia a Mata do Paraíso de diversas passagens em diversas caminhadas, mas há relativamente pouco tempo chamou-me a atenção
um trilho publicado por um companheiro de "fragas", morador na zona, que tinha "descoberto" na mata uma preciosa cascata ... a cascata da Mata do Paraíso. Desafiei o "mano" Zé Manel para, num dia de semana, irmos também à descoberta da cascata ... saindo a pé logo de minha casa ... e prolongando a caminhada para os montes do Mato da Cruz e de Calhandriz ... até onde a tarde desse. E a tarde deu ... até Alhandra, percorrendo 30 km por montes e vales ... e descobrindo que, para além da cascata, a Mata do Paraíso é mesmo um paraíso ... perto de casa.
Da Bobadela descemos assim à várzea do Trancão ... e antes das dez da manhã estava a passar de novo em Alpriate, à porta do Albergue de Peregrinos que ainda no último sábado nos deu guarida. Menos de meia hora depois ... estávamos no Paraíso. Subindo a Ribeira da Fonte Santa (por vezes abrindo caminho pelo meio do emaranhado da vegetação), encontrámos recantos verdadeiramente paradisíacos.
Cantos e recantos da Mata do Paraíso, ao longo da Ribeira da Fonte Santa
Onze e meia da manhã e estávamos a sair da Mata do Paraíso para leste e nordeste. Mogos, o limite norte de Vialonga, a Verdelha do Ruivo foram-se sucedendo, subindo a encosta sul da serra do Serves. Num esplêndido dia de outono e com uma luminosidade fabulosa, os horizontes iam-se abrindo, primeiro para sul, depois também para o vale de Vila de Rei e Bucelas.

Entre Vialonga e a Verdelha do Ruivo, 11h55
Panorâmica para o vale de Vila de Rei e Bucelas, com a Serra de Serves à esquerda
Com o Tejo ao fundo ...
Monte do Paraíso, sobre Calhandriz e A-dos-Melros
Calhandriz, com a Igreja de S. Marcos em destaque
Pouco depois das duas e meia ... estávamos a beber umas "loirinhas" na esplanada do Bar e Restaurante "A Lareira", em Calhandriz. Faltava-nos subir até próximo da Adanaia, para enfim descermos dos montes, rumo a Alhandra.

Subindo o vale do Rio da Silveira para a Adanaia
E ... Alhandra à vista. Ao fundo, do outro lado, o Porto Alto.
Antes das cinco e com 30 km nos pés, estávamos a apanhar o comboio de regresso à Bobadela. Um belo passeio, à descoberta da Mata do Paraíso ... estendido aos montes e vales do concelho de Vila Franca de Xira, num belo e luminoso dia de outono.
Ver o álbum completo

2 comentários:

Raul Branco disse...

Em tempos também por aqui andei, umas vezes sozinho outras vezes com o Prof.Manuel e, o Eng. Paulo Marques de Alenquer.Quando falaste em cascata, pensei que te referias a uma que existe perto de Bemposta - Bucelas. Gostei,como sempre, da reportagem.Um abraço.

Paula Francisco disse...

Que paisagem tão bonita. Também gostei novamente de ver o bonezinho 😂😂😂😂